Como usar a estratégia de microinfluenciadores digitais em 2019 - Anuncie com a FolhaPE ADS - Blog e Serviços
Blog, Destaque da Semana

Como usar a estratégia de microinfluenciadores digitais em 2019

fevereiro 11, 2019
Tempo de leitura 6 min

Os microinfluenciadores digitais, assim como os influenciadores digitais, são utilizados como parte importante de estratégias de reconhecimento de marca e vendas por empresas em todo o mundo.

Estima-se que esse mercado publicitário — ainda bastante novo, se comparado à publicidade tradicional — atinja os 10 bilhões de dólares em investimentos até 2022. Números nada modestos, ainda mais se considerarmos quão pouco tempo tem essa estratégia, se comparada aos veículos tradicionais de propaganda.

Mas quem são os microinfluenciadores digitais? Antes disso, o que são influenciadores digitais? O artigo de hoje foi dedicado a responder essas perguntas e fornecer a você um panorama desse tipo de estratégia de marketing digital em 2019. Leia até o fim!

Influenciadores e microinfluenciadores digitais: quem são?

A melhor maneira de compreender a função de um influenciador digital seria compará-lo aos garotos-propaganda da publicidade tradicional.

No entanto, enquanto este último tem um papel mais passivo, muitas vezes apenas cedendo seu rosto e voz para vender um produto, os influenciadores são mais ativos.

Em geral, eles são reconhecidos pelo enorme sucesso de alguma de suas plataformas na internet — quase sempre canais do YouTube ou perfis no Instagram — e utilizam não apenas sua imagem, mas também o conhecimento sobre um assunto para indicar um produto.

Para as empresas, isso é muito vantajoso, já que esses digital influencers, como também são chamados, costumam ter milhões de visualizações a cada vídeo do seu canal.

E os microinfluenciadores?

No entanto, em alguns casos fica inevitável que essas pessoas se tornem verdadeiras celebridades, o que acaba afastando-as das pessoas comuns.

Em muitos casos, o que as marcas querem é aproximar-se de potenciais clientes dando ao seu produto a voz de alguém próximo, não de uma personalidade icônica da internet. É aí que entram os microinfluenciadores digitais.

No entanto, independentemente da natureza e tamanho do canal do influenciador, é necessário que você tenha uma estratégia muito bem definida antes de contratar essa pessoa. Nas próximas linhas, vamos ensinar como criar uma.

Como usar a microinfluenciadores digitais em 2019

A grande descoberta que torna os microinfluenciadores uma opção à parte é a relação entre o seu número de fãs e o engajamento desses fãs. De fato, quanto maior essa base, menor o envolvimento, principalmente com conteúdo publicitário.

Em outras palavras, uma base de fãs menor quase sempre é mais fiel. Não existe um número máximo de seguidores para que alguém seja considerado um microinfluenciador, mas o número de 30 mil é algo razoável para você considerar.

Mas como escolher o microinfluenciador certo para fazer publicidade para os seus produtos ou serviços? Veja algumas dicas abaixo.

Trace uma estratégia antes de começar

Como acontece com qualquer outra ação de marketing, optar por influenciadores digitais não pode ser encarado como única opção para vender seus produtos ou serviços.

Muito antes de assinar um contrato com ele, você deve ter algumas questões muito bem solucionadas. Por exemplo, o seu produto deve efetivamente resolver um problema, e o seu modelo de negócio deve ser bem desenvolvido.

Outro erro comum seria investir muito dinheiro em um influenciador sem dispor de um time de vendas que esteja pronto para absorver o aumento na demanda.

A primeira dica, portanto, é que você tenha uma estratégia bem pensada. Se gastar algum tempo com esse planejamento, você vai reaver rapidamente o valor investido, além de dar passos largos rumo ao reconhecimento da sua marca.

Considere a plataforma que o influenciador usa

Sabe aquela história de que as melhores redes sociais para o seu negócio dependem das plataformas em que seus clientes estão? Pois é, elas valem também para a escolha do seu microinfluenciador digital.

Alguns desses nomes são mais influentes no YouTube, outros no Instagram. Há quem tenha construído seu sucesso com um blog na internet, divulgando conteúdo escrito.

Isso determina não apenas o alcance que eles vão ter junto aos seus potenciais clientes, mas também a linguagem utilizada — se ela deve ser mais ou menos formal — e os assuntos tipicamente abordados em conteúdo escrito ou em vídeo.

Por exemplo, blogs são melhores para conteúdos mais densos, que tratam de Política e Educação. Já conteúdo visual cai como uma luva no YouTube e Instagram.

Discuta o tipo de conteúdo a ser produzido

De acordo com o objetivo da sua campanha, você pode optar por diversos tipos diferentes de conteúdo.

Abaixo, vamos listar alguns exemplos comuns hoje em dia, com suas vantagens e especificidades. Vamos usar como exemplos apenas conteúdos em vídeo, mas tenha em mente que outras mídias também têm suas variações.

  • Time lapse — você já assistiu aqueles vídeos rápidos e divertidos em que alguém realiza um projeto (por exemplo, montando um quebra-cabeças ou criando uma pintura)? Esse é o vídeo tipo time lapse, ideal para que as pessoas vejam a aplicação do seu produto na prática, inclusive sugerindo maneiras criativas de utilizá-lo.
  • Unboxing — são aqueles vídeos em que um aparelho ou produto é retirado da caixa por um influenciador que acabou de recebê-lo. Aparentemente ingênua, essa opção faz grande apelo ao ímpeto de consumo das pessoas, que adoram ver algo novinho em folha saindo da caixa.
  • Tutorial — se o seu produto é difícil de usar ou atende a um público muito técnico, você pode sugerir ao microinfluenciador que grave um tutorial explicando como utilizá-lo.

Utilize storytelling

As pessoas adoram histórias, principalmente quando elas têm finais felizes. Os influenciadores sabem disso, e muitos deles gostam de introduzir um produto contando um caso sobre como ele simplificou sua vida em determinado momento.

Claro, nem sempre isso aconteceu de verdade. Mas as histórias têm o poder de colocar o que você vende mais próximo da vida das pessoas, ainda mais se contadas por alguém que elas admiram e assistem diariamente.

Em 2019, será a vez dos microinfluenciadores digitais. Esperamos que este artigo tenha ajudado a tirar as suas dúvidas sobre esse universo do marketing digital e chamado a sua atenção para essa enorme tendência.

Existe alguma personalidade da internet que você segue e admira? Ela também faz sugestões de produtos ou serviços que você pretende utilizar? Deixe um comentário abaixo contando pra gente a sua relação pessoal com os microinfluenciadores digitais!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up